Agrp. 347
A funcionar desde 1969/70, o agrupamento da Paróquia de S. José desde logo fica conhecido pelo nome de Agrupamento de S. Jorge, nome do patrono escolhido pelos seus elementos.

S. Jorge é o patrono do escutismo mundial, facto que não foi alheio à escolha do Agrupamento.

Para primeira sede alugou-se o rás-do-chão do nº 63 da Rua Dr. Santos Rocha, o agrupamento começa a formar-se com o apoio dos Casais de Santa Maria.

Em 1971 acontece finalmente a filiação do agrupamento. É-lhe atribuído o nº 347 a nível nacional. Filiam-se as duas primeiras secções: a Alcateia 12 e o Grupo Exploradores 33. Na altura o agrupamento contava com cinco dirigentes, vinte Lobitos e nove exploradores.

Só em 1990 seriam filiados o Grupo Pioneiro 25 e o Clã 15, todas as secções escolhem S. Jorge para patrono.

Em 1973/74 os Casais de Santa Maria fundam e creche da Rua do Brasil. Por detrás, no terreno da casa, duas tendas são montadas e chamadas de "A Nossa Sede" pelos escuteiros. Dois anos mais tarde, uma anónima e o padre João Cardoso Saúde (já falecido) compram um pré-fabricado para ser a sede dos escuteiros. O agrupamento depressa cresceu em número.

Em 1988 Casais e Escuteiros têm de abandonar as instalações da Rua do Brasil. O 347-S. Jorge fica na “rua” durante cerca de 5 anos, utilizando, quando chovia as salas da catequese na igreja de S. José.

Com a ajuda de uma comissão de pais e o apoio do assistente de agrupamento, padre João Castelhano, foi possível inaugurar em 1992 a actual sede do agrupamento, por detrás da Igreja de S. José.

Actualmente, com cerca de 100 elementos o Agrupamento 347- S. Jorge continua com as quatro secções a funcionar, anima a eucaristia das 19 horas todos os Sábados em S. José e tem actividades aos Domingos de manhã, depois do içar das bandeiras às 9 horas e 13 horas e 30 minutos.

Junta Central     WOSM      © Agr. 347 S. Jorge 2006